Para cada árvore usada na produção de móveis, Todeschini planta outras três

Moveleira gaúcha evitou emissão de mais de 90 toneladas de CO² neste ano

Mais de 14 milhões de árvores plantadas – reserva suficiente para seguir produzindo as cerca de 600 toneladas diárias de móveis pelos próximos 30 anos. Este é o saldo da prática de reflorestamento adotada pela Todeschini: para cada árvore utilizada, outras três são plantadas. No ano passado foram colocadas em prática pela fábrica mais de 1800 propostas de colaboradores. Uma destas iniciativas foi a substituição do PVC do revestimento interno de gavetas por plástico de garrafas PET recicladas. Somado ao menor custo ambiental, a ideia foi aprovada por mostrar que o revestimento com PET apresenta maior resistência se comparado ao PVC.

Com fábrica de 54 mil metros quadrados equipada com tecnologia de ponta, a Todeschini é hoje uma das maiores fabricantes de móveis planejados da América Latina. Os produtos da marca, que incluem móveis e complementos para ambientes personalizados, direcionados para residências, empresas e hotelaria, chegam ao mercado comercializados por mais de 330 lojas exclusivas distribuídas no Brasil e no exterior.

Anúncios

Todeschini reduz o consumo de mais de mil árvores somente em 2011

A Todeschini conseguiu reduzir, somente no ano passado, o consumo de mais de mil árvores, 100 mil KW de energia elétrica, 1,5 toneladas de ferro, 40 toneladas de papelão, 60 metros cúbicos de resíduos de MDP e MDF, 3 mil litros de diesel, 500 metros cúbicos de chapas de ferro e 100 mil folhas de papel, além de diminuir a emissão de mais de 90 toneladas de CO².

A fábrica de Bento Gonçalves (RS) foi a primeira empresa moveleira da América Latina oficialmente sustentável quando, em 2002, certificou-se junto ao Programa Integrado de Gestão da Qualidade e Ambiental com as normas ISO 9001 e 14001.  Na última década, o consumo de água por funcionário foi reduzido em cerca de 37% mesmo com o crescimento contínuo da equipe – hoje formada por cerca de 700 pessoas. A economia chegou a 116 mil litros de água por pessoa. Nesse mesmo período, também houve redução de cerca de 17% na geração de resíduos perigosos e de aproximadamente 12% na geração de resíduos de madeira.